Game of Thrones 07×02 | Stormborn

435 0

Este episódio sim foi digno dos melhores de Game of Thrones, com um encerramento eletrizante. Foi muito focado em Daenerys Targaryen (Emilia Clarke) e, por este motivo, vamos dispender um tempo maior falando sobre ela e todo o clã em seu entorno.

STORMBORN

O início do capítulo faz referência ao nome do episódio (“nascida na tempestade”) em Dragonstonne, com uma chuva igual ao dia em que Daenerys veio ao mundo. Ela diz que não se sente exatamente voltando para casa como pensou que se sentiria, mas Tyrion Lennister (Peter Dincklage) a lembra de que este lugar é somente uma passagem e que o objetivo é o Porto Real – esta parte parece boba, mas faz um link com outra cena, que já vou comentar mais abaixo.

Daenerys, desconfiada como toda boa regente, coloca Lorde Varys (Conleth Hill) contra a parede alegando que ele sempre “dançou conforme a música”: serviu a seu pai Aegon, traindo-o para ajudar Robert Baratheon (Mark Addy), e traindo novamente com os Lenninsters, para depois fugir visando apoiar Daenerys. Ela questionou Varys sobre ele ter sido a pessoa que contratou os assassinos para matá-la, mas Varys respondeu com maestria: disse que incompetência não deve ser recompensada com lealdade cega e que ele é leal. Daenerys devolve dizendo que, caso ela o decepcionar, ele deverá olhar nos olhos dela e dizer isso pessoalmente; em contrapartida, se ele o trair, a Mãe dos Dragões irá queimá-lo vivo. Girl power, baby!

Melisandre (Carice van Houten) reaparece na temporada em Dragonstonne e é bem recebida por Daenerys. Ela recita novamente a profecia que já ouvimos diversas vezes nas temporadas anteriores: “O príncipe que foi prometido trará o alvorecer”. Missandei (Nathalie Emmanuel) a corrige dizendo que, em alto Valeriano, a palavra para “príncipe” é mesma para “princesa”. Melisandre sugere que Jon Snow (Kit Harrington) seja chamado por Daenerys para que conte sua história, seus feitos e, com a ajuda de Tyrion, a convencem de que ele é um homem tão grande quanto seus feitos e que a aproximação vale a pena pela possibilidade de trazer o Norte como aliado.

Ainda em Dragonstone, finalmente vemos os planos da Mãe dos Dragões para conquistar Westeros. Não haverá um ataque direto a Porto Real e sim um cerco na cidade, evitando assim acesso a comida, contando com o apoio dos exércitos dos Greyjoy, Tyrell e com os dornenses.  Inicialmente, Yara Greyjoy (Gemma Whelan), Ellaria Sand (Indira Varma) e Ollena Tyrel (Diana Rigg) não gostam do plano, mas quando Tyrion revela que os Imaculados irão tomar Casterly Rock, todas sentem o gostinho da vingança se concretizando e concordam com o plano. Ollena apenas aconselha Daenerys que Tyrion é inteligente, mas que Ollena sobreviveu a homens inteligentes porque os ignorou. Ela diz, e neste caso, vou citar: “Os Lordes de Westeros são ovelhas. Você é ovelha? Não. É um dragão. Seja um dragão!”. Eu, particularmente, confio no Tyrion, mas esta conversa por si só deixa um ambiente de desconfiança. Veremos.

ENQUANTO ISSO, EM PORTO REAL

Cersei (Lena Headey) se dirige aos poucos Lordes de Westeros que a apoiam ou pensam em apoiar, alegando que Daenerys está trazendo os estrangeiros Imalucados e Dothrakis, para acabar com suas famílias, conforme realmente esperado por Tyrioin. Ela compara Daenerys ao pai, o Rei Louco, e anuncia a todos que a inimiga tem três dragões adultos, gerando a dúvida dos Lordes sobre como os três serão destruídos. Vemos uma pequena conversa entre Jamie (Nikolaj Coster-Waldau) e Sor Tarly (James Faulkner) – sim, o pai de Sam (John Bradley) –, na qual Sor Tarly diz que atendeu o chamado, pois sabe o que Cersei faz com quem a desafia, deixando Jamie um pouco desconfortável. Jaime pede a ele que seja o general na guerra dizimando todos os traidores, incluindo Ollena, na qual Sor Tarly já havia jurado lealdade. A conversa fica inacabada e sem resposta, mas prevejo pai (Sor Tarly) e filho (Sam) em lados opostos na guerra.

Cersei, com seu maester, vai à sala de “troféus” de Robert, onde tem diversos esqueletos/caveiras de dragões, inclusive de Balerion, o dragão que Aegon usou para conquistar os Sete Reinos e cujo fogo forjou o trono de ferro. Ele apresenta a Cersei uma balestra gigantesca, que pretendem usar para atirar nos dragões.

CIDADELA

O arquimestre Ebrose (Jim Broadbent) diz a Sor Jorah (Ian Glen), na presença de Sam, que a doença escamagris avançou demais e que ele morrerá em 10 anos, perdendo a consciência em, no máximo, 6 meses. Nesta cena, Sam descobre que Sor Jorah é um Mormont e filho de Jeor Mormont (James Cosmo), o primeiro comandante da Patrulha Noturna que conhecemos e que morreu na terceira temporada. Comovido por ter conhecido seu pai e estar presente na sua morte, Sam pega um livro escondido com uma técnica bem arriscada – e dolorida! – para salvar Sor Jorah. A cena é agonizante, mas nos dá uma alegria em saber que ainda há esperança para Jorah. Também acredito que Sam ficará em alta conta com Khaleesi, que possivelmente irá fortalecer a aliança com Jon Snow.

FALANDO EM JON SNOW…

No Norte, eles recebem o corvo de Daenerys, mas ficam desconfiados. No passado, o pai de Khaleesi fez uma armadilha para o avô de Sansa (Sophie Turner) e Jon, queimando-o vivo. De qualquer forma, fica a dúvida, pois tanto Jon quanto Sansa gostam de Tyrion, que assinou a carta da Daenerys. Alguns dias depois, Jon recebe o corvo de Sam dizendo que Dragonstone está construída sobre uma montanha de vidro de dragão. Snow não pensa duas vezes: enfrenta todos os Lordes do Norte e decide ir até Daenerys, para pedir o próprio vidro de dragão e uma aliança com ela e os dragões, uma vez que os White Walkers também podem ser exterminados com fogo.  Jon cala os Lordes e Sansa, dizendo que irá deixá-la como Rainha do Norte até seu retorno – ninguém esperava isso! Entendo também que não será um problema, uma vez que Daenerys não sente Dragonstone como casa. Ela pode prometer aliança e a montanha em troca da ajuda do Norte em derrotar Cersei, mas teremos uma ideia melhor somente, esperamos, no próximo domingo, no episódio Queen’s Justice.

Para se despedir do Norte, Jon vai até a cripta de Ned Stark (Sean Bean) e Littlefinger (Aidan Gillen), com sua arrogância, vai até ele e começa a falar dos Starks e de Catelyn (Michelle Fairley), aumentando o ódio de Jon por Littlefinger. Littlefinger tem a cara de pau de pedir um “obrigado” pela Guerra dos Bastardos e o ódio de Jon aumenta. Quando Littlefinger, no ápice de sua insolência, diz que ama Sansa como amou Catelyn , Jon se enfurece e pega no pescocinho do rapaz jurando que, se Finger encostar na irmã dele, irá matá-lo. Grande Jon Snow!

Jon, Davos e um pequeno grupo partem para Dragonstone.

A PRIMEIRA (E ESPERAMOS QUE ÚLTIMA) DERROTA DE DAENERYS

Na última sequência, vemos os Greyjos e Dornenses a caminho de Lançassolar, para colocar o plano em ação. Rola um climão entre Yara e Ellaria e, quando a cena começa realmente a ficar quente, o navio é interceptado pelo titio, Euron Greyjoy (Johan Philip Asbaek). A cena é digna de uma grande guerra de Game of Thrones: fogos, lutas sangrentas e a total derrota dos Greyjoys e Dornenses. Euron mata duas das três filhas de Ellaria e sequestra a terceira, a própria Ellaria e Yara. Para surpresa de todos (não minha, confesso), Theon (Alfie Allen) foge. Veja bem: o cara foi totalmente humilhado e mutilado por Ramsey Bolton (Iwan Rheon) e seu instinto de sobrevivência o faz pular na água. A tristeza fica por conta do olhar de decepção da sua irmã. E fica a dúvida: como Theon irá se redimir com Yara, se a mesma sobreviver? As minhas fichas estão no seguinte: ele vai para Westeros, salva Sansa (espero que matando Littlefinger) e salva a irmã, podendo até mesmo dar a vida por ela neste percurso. Theon já sofreu demais para não ter um final digno, quero acreditar nisso.

OUTROS ACONTECIMENTOS “SUPERMASSA”

  • Arya (Maisie Willians) reencontra seu amigo “Torta Quente” e descobre que Jon Snow tomou o Norte. Decide então ir para Winterfell, ao invés de seguir para Porto Real;
  • Arya reencontra sua loba Nymeria – sim, é realmente Nymeria, de acordo com os produtores David Benioff e B. Weiss. Será que podemos esperar um novo reencontro futuro?
  • A cena com Missandei e Verme cinzento (Jacob Anderson) é lindíssima! Não poderia passar despercebida neste post.

Bem, é isso. Não vimos o Bran (Isaac Hempstead Wright) e Jon vai encontrar Daenerys sem saber que são parentes. Estão curiosos? Comentem aqui, dividam suas teorias conosco e fiquem ligados no Mundo Blá, que semana que vem estamos de volta!

Total 2 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Quem escreveu isso?

Sou uma louca viciada em filmes e seriados a quase 30 anos. Finalmente inicio minha carreira profissional como escritora desta página e não pretendo parar. Me aguardem!