Dossiê | X-23 – Parte 1

231 0

Com Logan, o novo (e possivelmente último e possivelmente melhor) filme do Wolverine nas telas, vamos falar da personagem “nova” que será importante para a história do longa: Laura Kinney, a clone do Wolverine conhecida como X-23!

(…claro que estamos falando das HQs, eu ainda não vi o filme… Mas nosso crítico Eduardo Kacic já viu! Leia a crítica!)

Antes de tudo, falemos do fenômeno do qual ela é parte: o Canon Immigrant. Er, não, não é um poder mutante, nem parte da história dela, nem quer dizer que El Trumpo o Trump vai retirá-la do país… O “imigrante canônico” é um personagem inventado fora da mídia original que acaba sendo adotado por ela. Confuso? Ok, vamos explicar com o exemplo mais popular dos dias atuais: Harley Quinn. Harley não foi criada nas HQs do Batman, mas sim na (sensacional) Batman: The Animated Series. Seu sucesso levou à sua “criação” no “universo original”, que são os quadrinhos. O mesmo aconteceu com Laura, que foi originalmente criada no (não tão sensacional) X-Men: Evolution. Aliás, esse fenômeno não é exclusivo das HQs, lógico. Outro exemplo disso é Karin Kanzuki, que primeiro apareceu no mangá Street Fighter: Sakura Ganbaru (lançado no Brasil… há pouco tempo [?] pela New Pop) e depois virou (minha) personagem selecionável (favorita) em Street Fighter Zero/Alpha 3. Ou ainda Phil Coulson (do Universo Cinematográfico da Marvel, ou MCU, na sigla em inglês) e até mesmo Jimmy Olsen! Eu poderia falar horas sobre outros Canon Immigrants, contudo deixemos isso para outro dia, certo?

Bom, foquemos nas HQs (mesmo porque a origem do desenho não era tão diferente, afinal os roteiristas do desenho eram os mesmos da HQ).

Desenho de Mike Choi.

O Projeto Arma X (você sabe, os caras que colocaram o adamantium nos ossos do Logan) decide clonar o mutante canadense, porém, possuem somente uma amostra defeituosa do seu DNA, faltando o cromossomo Y (vocês sabem, o cromossomo que define se você terá membros masculinos ou femininos, rasamente falando). A Dra. Sarah Kinney, cientista-chefe do projeto, sugere que seja criada, então, uma clone feminina. Seu superior, Dr. Zander Rice, é contra, mas a cientista prossegue assim mesmo e, depois de 22 tentativas fracassadas, ela consegue inseminar um embrião com o DNA. Como punição pelo desacato, Rice obriga Sarah a gestar e cuidar da criança. Nove meses depois, nasce “X-23” (entenderam? “X” de “Arma X” e “23” de “23 tentativas”).

Aos 7 anos, X-23 é exposta à radiação, para ativar seu poder mutante (meio o que fizeram com o Wade, no filme do Deadpool), o que gerou um fator de cura e garras, sendo duas em cada ante braço (igual ao Wolverine) e uma em cada pé. Essas garras foram extraídas, revestidas de adamantium e colocadas de volta (sem anestesia, claro, por que se importar com um clone?). Ela, então, foi treinada para ser uma assassina. Além disso, Rice criou ainda um… cara, eu li essas histórias em inglês, eles chamavam de “trigger scent”, algo como “odor gatilho”. Não sei como traduziram isso no Brasil. Enfim, esse “odor gatilho” faz com que X-23 perca o controle (tipo, quando o Wolverine entra em berserk).

Assim, a Arma X a transformou em uma arma “sob encomenda”: quem quisesse, entrava em contato com o Projeto, pagava o preço e a X-23 faria o serviço… Er, era assassinato, ok? A coisa fica pior mais para frente. Quando retornava das missões, bem-sucedidas ou não, X-23 era torturada por Kimura, um experimento da Arma X, uma mulher com super-força e invulnerabilidade e extremamente violenta (mais uma referência utilizada por Deadpool, na forma da Angel… viu como eu estava certo quando eu falei que o filme do Mercenário Tagarela era fiel?).

A sobrinha de Sarah, Megan, é sequestrada, então a doutora retira X-23 do laboratório e pede para que ela a resgate. É lógico que ela é bem-sucedida. E é lógico também que o Projeto Arma X fica feliz (sqn) e demite a cientista. Antes de sair, contudo, Rice revela que está preparando uma incubadora especial, para criar da X-24 até a X-50. A partir daí, Sarah dá uma última missão à X-23: matar Rice e destruir a incubadora. Após detonar tudo, ela retorna para Sarah, porém Rice tinha preparado uma cilada: ele colocou o “odor gatilho” na cientista, deixando a mutante descontrolada e levando-a matar sua mãe adotiva. Ao recuperar a consciência, X-23 segura Sarah nos braços, que revela seu nome: Laura. Além disso, entrega uma foto de Charles Xavier, Logan e do Instituto Xavier.

Laura viaja para São Francisco, para encontrar Megan e a mãe desta, Debbie. Identificando-se como “Laura Kinney”, ela afirma ser a filha de Sarah (…e, de certa forma, é) e é adotada pela família. Porém, ela descobre que o namorado de Debbie é um agente da… er… mais uma vez, eu li essa história em inglês (aliás, se possível, leiam. É desenhada pelo excelente Mike Choi), então… não vou traduzir… The Facility, uma subseção do Arma X. Sua intenção era utilizar o “odor gatilho” e fazer Laura matar Debbie e Megan, mas ele acaba se embananando e derruba nele mesmo e nossa heroína acaba matando-o. Porém, o “odor gatilho” também cai nas duas, que precisam fugir da fúria de Laura. E quem aparece para o resgate? Não, não é o Capitão Mar-Vell (eu sei, é a primeira opção de todo mundo #FazTempoQueNãoFaçoEssaPiada #MarVellTemQueAparecerNoInfinityWar), nem o Wolverine… É a Kimura! Espera, isso não é bom… ela reaparece para recuperar Laura, que consegue arrancando, literalmente, o próprio braço (tudo bem, ela prende-o de volta e fica tudo legal) prender Kimura e explodir a casa onde elas moravam (tudo bem, ela tirou Debbie e Megan antes).

Fato do dia: essa é a roupa em que ela usava quando trabalhava na boate, que era temática de super-heróis. Quem essa roupa imita? Wolverine! O fato é que esse SERIA o uniforme dela, mas, por decisão editorial, desistiram da ideia.

Enquanto fogem, Debbie explica que, quando Sarah trouxe Megan (lá atrás, da história do sequestro), ela mostrou uma foto de Laura. Foi então que Debbie percebeu que Sarah, uma pessoa que, segundo ela, nunca poderia amar alguém, tinha sido “salva” pela nossa heroína. Laura arranja dinheiro e documentação falsa para as duas e as orienta a mudarem de estado, a fim de evitar Kimura e seus capangas, e decide matar o Logan, porque… razões.

Eles lutam e ela revela que seu plano é matar ambos, pois não passam de armas. Logan fala que “ok, pode me matar, mas não se mate”, e explica que Sarah mandou uma carta a ele, explicando o que aconteceu com ela (eles não tinham e-mail naquela época? Estamos falando de 2000 e alguma coisa!) e que ela não tinha culpa. Eles se entendem e Laura desiste de matá-lo. Porém, a S.H.I.E.L.D. chega atrás dela. Achando ser Kimura, Laura foge, só para ser capturada pelo Capitão América. Ela é interrogada pelo bandeiroso e Matt Murdock, o Demolidor, e reconta sua história (toda essa parte dela ir para São Francisco é recontada neste interrogatório; a revista começa com ela já presa). Steve acha que ela precisa ser julgada, contudo Matt discorda, pois ela foi criada como arma, sem alternativa de vida. Então, a fim de evitar que a S.H.I.E.L.D. a use da mesma forma que o Arma X, ele solta Laura, para que ela reencontre Logan. …e, de alguma forma, as coisas dão erradas.

Eis que chegamos em sua primeira aparição oficinal (nas HQs), que foi na minissérie NYX, que focava na Distrito X, um setor de Nova York que era… er… o bairro dos mutantes. Enfim, a personagem principal, Kiden Nixon, uma mutante com o poder de congelar o tempo, encontra Laura como uma prostituta, cujos clientes são sadomasoquistas. Laura é muda (praticamente catatônica) e forçada a trabalhar por seu cafetão, Papai Zebra. Quando um cliente comete suicídio na sua frente, Laura é acusada de assassinato e o cafetão a culpa por isso. Com a ajuda de Kiden, Tatiana Caban (transmorfa que se transforma ao tocar o sangue de qualquer pessoa ou animal) e Bobby Soul (que projeta sua consciência em outras pessoas), Laura escapa do cafetão, mas este a persegue. Percebendo que a vida de seus novos amigos está em risco, Laura mata o mau caráter.

Ela, então, passa a trabalhar como garçonete numa boate (sério) e acaba se metendo em confusão, ao proteger a filha de um gangster que foi atacada por ter um namorado mutante. Quando ela se livra dos atacantes, que ficaram com marcas de garras, Logan é dado como suspeito e os X-Men vão investigar. Logan e Laura, a fim de evitar o clássico “luta entre heróis porque não sabemos que estamos do mesmo lado”, ensaiam uma situação onde os X-Men descobrem Laura enfrentando os vilões e a veem como inocente e ela finalmente se junta ao grupo.

Caracas, tá muito grande! Enfim, volte para a parte dois, onde eu resumirei anos de história em alguns parágrafos… mas relaxe, a maioria dessas histórias não eram tão legais assim (exceto a revista-solo dela, que eu achava bem legal)… Então, até lá… KEEP ON ROCKIN’ LAURA!

Total 0 Votes
0

Tell us how can we improve this post?

+ = Verify Human or Spambot ?

Quem escreveu isso?

, a identidade secreta do Captain Man, é o último sobrevivente de um planeta moribundo. Foi exposto a Raios Cômicos e mordido por uma marmota radioativa. Treinou por anos com os maiores mestres de artes marciais e tem cinco doutorados (mas nunca terminou a faculdade). Agora, dedica sua vida a criticar tudo, como todo velho ranzinza.